“A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.

Paulo Freire

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

7º ANO - EXERCÍCIOS DE REVISÃO - TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO (SUJEITO E PREDICADO)


1.       Leia o texto a seguir:

A CIGARRA E A FORMIGA

Num belo dia de inverno as formigas estavam tendo o maior trabalho para secar suas reservas de comida. Depois de uma chuvarada, os grãos tinham ficado molhados. De repente aparece uma cigarra:
           - Por favor, formiguinhas, me deem um pouco de comida!
As formigas pararam de trabalhar, coisa que era contra seus princípios, e perguntaram:
           -Mas por que? O que você fez durante o verão? Por acaso não se lembrou de guardar comida para o inverno?
            Falou a cigarra:
            -Para falar a verdade, não tive tempo, Passei o verão todo cantando!
            Falaram as formigas:
            -Bom... Se você passou o verão todo cantando, que tal passar o inverno dançando? E voltaram para o trabalho dando risadas.

                                                                                                                                         Fábula de ESOPO 
Moral da história:
Os preguiçosos colhem o que merecem.

a)      Retire o sujeito da oração “Num belo dia de inverno as formigas estavam tendo o maior trabalho”:
______________________________________________________
b)      Ainda na mesma oração, retire o predicado.
______________________________________________________
c)       Como se classifica o sujeito da oração?
______________________________________________________
d)      O predicado da oração é classificado em:
(    ) verbal
(    ) nominal
(    ) verbo-nominal

2.       Leia:

A RAPOSA E AS UVAS
Fábula de Esopo

Morta de fome, uma raposa foi até um vinhedo sabendo que ia encontrar muita uva. A safra tinha sido excelente. Ao ver a parreira carregada de cachos enormes, a raposa lambeu os beiços. Só que sua alegria durou pouco: por mais que tentasse, não conseguia alcançar as uvas. Por fim, cansada de tantos esforços inúteis, resolveu ir embora, dizendo:
- Por mim, quem quiser essas uvas pode levar. Estão verdes, estão azedas, não me servem. Se alguém me desse essas uvas eu não comeria.

Moral da história: Desprezar o que não se consegue conquistar é fácil.
a)      Qual é o sujeito da oração “Uma raposa foi até um vinhedo”?
________________________________________________________
b)      Que tipo de sujeito aparece em “Lambeu os beiços”?
________________________________________________________
c)       Retire o predicado da oração  “As uvas estão verdes e azedas” e classifique-o.
________________________________________________________

3.       Leia as orações a seguir, retire o sujeito e classifique-o.
a)      Uma cigarra apareceu.
______________________________________________
b)      A safra estava excelente.
______________________________________________
c)       O monstro e Bela eram amigos.
______________________________________________
d)      Retornou ao palácio e encontrou Bela no chão.
______________________________________________
e)      Levaram vários dias para que voltassem.
______________________________________________

4.       Assinale a alternativa cujo predicado é verbo-nominal.
a)      Uma viúva econômica e zelosa tinha duas empregadas.
b)      O espetáculo é fashion.
c)       Achei o espetáculo clean.
d)      O menino caminhava pelas ruas.
e)      Os alunos caminhavam apressados.

5.       Qual das orações a seguir não existe sujeito?
a)      Há vários estudantes no show de calouros.
b)      Existiam vários alunos no show.
c)       João e Maria corriam pelo parque.
d)      Tocaram a campainha de sua casa.
e)      José tocou flauta no concerto.

6.       Complete as frases a seguir com o predicado indicado entre parênteses.
a)      João .................................................................... (pred. verbal)
b)      Os alunos .............................................................................. (pred.verbo-nominal)
c)       Os funcionários .........................................................................(pred. nominal)
d)      Os professores ...............................................................................(pred. verbal)
e)      A escola ..............................................................................(pred. verbo-nominal)


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

ASSUNTOS: VESTIBULINHO E FINAL

6º ANO

·         Comunicação
·         Língua oral e língua escrita
·         Tipos de frase
·         Substantivo
·         Adjetivo / Loc. adjetiva
·         O artigo e as preposições
·         O numeral
·         Os pronomes
·         O verbo (tempo, modo e vozes)

7º ANO

·         A oração e seus termos essenciais
- Sujeito e Predicado
- Morfossintaxe do sujeito e do predicado
·         A predicação verbal
·         Os termos relacionados ao verbo
·         Os termos relacionados ao nome
·         Casos particulares de concordância nominal
·         Vocativo
·         Pronomes e suas funções
·         Emprego do S, Z, X, CH

8º ANO

·         Os tipos de período
- simples
- composto
·         Período composto por coordenação
·         Período composto por subordinação
·         Regência verbal (só para a prova final)
·         Vozes verbais
·         Colocação pronominal
·         Crase
·         Casos particulares de concordância nominal

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

7º ANO - ATIVIDADES - OS PRONOMES E SUAS FUNÇÕES

1.       Nas frases seguintes, ocorre ambiguidade(duplo sentido), decorrente do emprego de pronomes pessoais. Comente essas ambiguidades e elimine-as.
a)      É preciso que aja de forma coerente.
b)      João disse a Pedro que ele não iria à festa de sábado.
c)       José disse a Sandra que resolveria o seu problema.
d)      Ele me garantiu que conseguiria a foto.
e)      Sílvia disse a Maria que ela não receberia o prêmio do concurso de redação.

2.       Reescreva cada uma das frases a seguir, substituindo o termo  destacado por um pronome pessoal oblíquo átono.
a)      Entregue os documentos ao diretor.
b)      Entregue os documentos ao diretor.
c)       Envie as avaliações à professora.
d)      Envie as avaliações à professora.
e)      Indiquei o melhor livro aos alunos.
f)       Indiquei o melhor livro aos alunos.
g)      Apresentei as atividades na escola.
h)      Quitei os meus débitos.

3.       As orações a seguir estão escritas de forma coloquial. Reescreva-as de acordo com a norma padrão culto da língua.
a)      Vi ela ontem.
b)      Encontrei ele na avenida principal.
c)       A aluna deixou alguns livros pra mim ler.
d)      Está tudo acabado entre eu e você.
e)      Mandaram eu sair da reunião.
f)       Fizeram ele desistir do concurso.
g)      Trouxe eles aqui pra dar uma palestra pros alunos.

4.       Reescreva as frases de acordo com o modelo.
Trouxeram alguns livros. Vou lê-los.
Trouxeram alguns livros para eu ler.

a)      Apresentaram alguns modelos. Vou vê-los.
b)      Enviaram exemplares de revistas. Vou analisá-las.
c)       Deixaram vários vídeos sobre textos. Vou assisti-los.
d)      Mandaram diversos documentos. Vou entregá-los ao diretor.
e)      Trouxeram alguns presentes. Vou deixá-los na portaria do prédio.

5.       Complete as frases seguintes com a forma apropriada do pronome pessoal da primeira pessoa do singular, reescrevendo-as.
a)      Este caderno é para J fazer minhas atividades.
b)      Não discutimos mais sobre a relação. Concluímos que não há mais nada entre J e ele.
c)       É triste para J aceitar tal problema.
d)      Não vá à festa sem J.
e)      Para J está claro que houve desvio de informações.
f)       Quem trouxe estes doces para J?

6.       Complete as orações com os pronomes demonstrativos adequados.
a)      J bilhete que tenho em minhas mãos, foi você quem o enviou.
b)      Por que você nunca lava J sapato?
c)       Você conseguiu ver J meninos que estavam na praça?
d)      Por favor, traga-me J livro que está do seu lado.
e)      Por favor, ajude-me a carregar J pacotes ali.
f)       Traga-me J sacola que está J canto da sala.

7.       Informe a função sintática dos pronomes destacados nas orações a seguir.
a)      Aquele paciente chegou muito mal no hospital.
b)      Poucas pessoas têm capacidade de acreditar no bem.
c)       Coloquem os móveis no lugar. O sol está queimando-os.
d)      Ele me cobre de glórias.
e)      Minha cabeça dói muito.
f)       Trouxeram os livros para eu ler.
g)      Escolheram-me para representar a turma.
h)      Não me pertencem os seus sonhos.
i)        Informei-lhes os preços dos produtos.
j)        Dei-lhe várias sugestões sobre o tema.

TERNURA


Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentando
Pela graça indizível
dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura
dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer
que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras
dos véus da alma...
É um sossego, uma unção,
um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta,
muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade
o olhar estático da aurora.

                                                           Vinícius de Moraes

sábado, 8 de outubro de 2011

LÍNGUA FALADA E LÍNGUA ESCRITA

Toda língua escrita deveria ser apenas a representação gráfica da língua falada, mas não é bem isso que acontece. Podemos dizer, no entanto, que o português é uma das línguas que menos apresentam problemas dessa natureza. Mas, também, o apresenta.
A língua oral utiliza-se de fonemas para a formação do significante, fonema é a menor unidade fonética capaz de produzir significados diferentes.
Um dos problemas que dificulta a vida dos mais distraídos é o caso de letras que representam mais de um som ou vice-versa.
Temos como exemplo o uso da letra X:

examinar (som de zê);
 táxi (som de csi);
asa e exato (som de zê)

A diferença entre a língua falada e a escrita é grande, e se aprofunda mais ainda quando passamos aos estudos de sintaxe e estilística. Podemos dizer que se trata de duas línguas, com duas gramáticas distintas. A da língua escrita é chamada de gramática normativa (padrão culto da língua e considera erro toda transgressão às suas regras)e a de língua oral, gramática natural(estabelece as regras gerais da língua para que qualquer fala seja decodificada).
De acordo com a gramática natural, todos os falantes do português dispõe de uma gramática completa, desde a criança e o analfabeto ( que não fazem as concordâncias corretas e dizem “eu trazi” ou “eu truce”, mas que se fazem entender e entendem as outras pessoas. O que vai diferenciá-los é o grau de cultura ou o seu nível sociocultural.
As diferenças entre a língua falada e a escrita podem ser assim diferenciadas:

LÍNGUA FALADA

·         maior uso de onomatopéias, exclamações e gírias
·         repetição de palavras
·         anacolutos (ruptura na construção da frase)
·         frases inacabadas
·         liberdade de colocação pronominal
·         omissão de preposições
·         supressão de construções sintáticas com o relativo cujo
·         alguns tempos verbais são pouco ou não utilizados, por exemplo, o mais-que-perfeito
·         predomínio da coordenação

LÍNGUA ESCRITA

·         vocabulário mais preciso, termos técnicos
·         vocabulário rico
·         construções sintáticas bem elaboradas
·         frases bem construídas
·         colocação pronominal determinada pela gramática
·         uso correto das preposições
·         emprego de todos os pronomes relativos
·         emprego de todos os tempos verbais
·         emprego da coordenação e da subordinação

A comunicação oral, diferentemente da escrita, pressupõe o contato direto entre os falantes, o que torna mais concreta e econômica (porque os elementos a que se refere estão presentes na situação do diálogo). Existe na língua oral um jogo de cadência e pausas que dá ritmo à fala e auxilia na decodificação da mensagem.
A comunicação escrita não dispõe desse jogo de cadências e pausas que deve ser recriado através da pontuação e dos caracteres gráficos (maiúsculas, negrito, itálico).
Falar é bem mais fácil do que escrever. E somente a distinção entre as duas línguas é que nos faz entender certas construções da linguagem publicitária decalcadas na linguagem falada. Como:
Vem pra Caixa você também” em lugar de “Vem para a Caixa você também”. “Se liga no SBT” em vez de “Ligue-se no SBT”.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

6º ANO - ATIVIDADES - VERBO


1.       Leia.
A Raposa e o Tambor

Conta-se que uma raposa esfomeada chegou a um bosque onde, ao lado de uma árvore, havia um tambor, que soava furiosamente cada vez que, ao sopro do vento, os ramos da árvore se moviam e batiam nele. Ao ouvir tal ruído, a raposa dele se aproximou e, já em frente ao tambor, pensou: "Este deve conter muita carne e muita gordura." Lançou-se sobre ele e, esforçando-se, conseguiu rompê-lo. Ao ver que era oco, disse: "Talvez as coisas mais desprezíveis sejam aquelas de maior tamanho e de voz mais forte.

AL-MUKAFA, Ibn.  Calila e Dimna.  trad. Mansour Chalita. Rio de Janeiro: Associação Cultural Internacional Gibran, s.d.  p. 13.
a)      Qual o tema do texto?


b)      O que a raposa pensava todas as vezes que escutava o som do tambor?


c)       O que a raposa observou quando conseguiu romper o tambor?


d)      Qual foi a frase que a raposa disse quando viu que não era o que ela imaginava?


e)      Marque de azul as formas verbais encontradas no texto.

f)       Em que tempo verbal passa a história A raposa e o Tambor?


g)      Como ficaria o período “Uma raposa esfomeada chegou a um bosque” pondo no tempo pretérito imperfeito?

h)      Passe a oração “Os ramos da árvore se moviam e batiam nele” para o futuro do presente.


2.       LEIA.
A AVÓ DO MENINO
Cecília Meireles
A avó
vive só.
Na casa da avó
o galo liró
faz "cocorocó!"
A avó bate pão-de-ló
E anda um vento-t-o-tó
Na cortina de filó.
(...)

a)      Sublinhe os verbos.

b)      Em que tempo verbal o texto está escrito?


c)       Reescreva o texto, passando os verbos encontrados para o pretérito perfeito.


3.       Leia o texto a seguir, destaque os verbos e informe a que conjugação pertencem. (1ª, 2ª ou 3ª).

Motivo
Cecília Meireles

Eu canto1 porque o instante existe2
e a minha vida está3 completa.
Não sou4 alegre nem sou5 triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto6 gozo nem tormento.
Atravesso7 noites e dias
no vento.
(...)

1.       .........................                             5. .........................
2.       .........................                             6. .........................
3.       .........................                             7. .........................
4.       .........................

4.       Dê o infinitivo das formas verbais a seguir, e informe se indica ação, estado ou fenômeno da natureza.
a)      Espero que muitos pais venham à reunião.

b)      Pense antes, aja depois.

c)       É importante que encontremos saída para os problemas.

d)      Ventou muito hoje.


5.       Indique os tempos das formas verbais destacados no texto.
A menina era(.............................) só alegria.
Era a primeira vez que iria(................................) à cidade, vender o leite de sua querida vaquinha.
Colocou (........................................)sua melhor roupa, um belo vestido azul,e partiu (..................................)pela estrada com a lata de leite na cabeça.
Ao caminhar, o leite chacoalhava(........................................) dentro da lata.
A menina também, não conseguia(......................................) parar de pensar.
"Vou vender o leite e comprar ovos, uma dúzia."
"Depois, choco(..............................) os ovos e ganho (..........................)uma dúzia de pintinhos."